ResponsabilidadeSocioambiental

A Klabin busca manter o diálogo e boas relações nas comunidades onde atua, além de criar e estimular
ações engajadas na preservação ambiental de suas áreas de trabalho. Para isso ela foca seus esforços em
quatro principais pilares de atuação:

Klabin Educação

Incentivar o aprimoramento da educação, práticas esportivas e cidadania são as ações da Klabin no pilar
Educação. Os projetos estão focados na formação de professores e alunos em todas as etapas do ensino
(infantil, fundamental, médio, técnico e contraturno escolar) e na melhoria da infraestrutura das escolas.

Crescer Lendo

Essa iniciativa promove a formação de profissionais do ensino infantil e a instalação de bibliotecas infantis em escolas municipais com acervo de 450 livros recomendados pelo Ministério da Educação. O projeto é uma parceria com a organização United Way Brasil e o Instituto Avisa Lá, e desde seu início, em 2014, já alcançou 26 municípios de oito estados em que a Klabin mantém operações. Cerca de 10 mil crianças já foram impactadas. Também foram capacitados mais de 630 profissionais do ensino infantil (professores, técnicos de secretarias de educação, diretores e coordenadores pedagógicos) e promovida a doação de mais de 18 mil livros.

Klabin Semeando Educação

Oferece consultoria a diretores, pedagogos e professores de 31 escolas públicas estaduais dos municípios de Telêmaco Borba, Ortigueira e Imbaú (PR). São compartilhados métodos, boas práticas e ferramentas para melhoria de indicadores de gestão escolar, incluindo formações sobre liderança e ampliação da participação da comunidade. O projeto, realizado em parceria com a Falconi Educação, orientou ações na gestão escolar de 31 instituições públicas de ensino com foco nos dois eixos de avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb): os níveis de reprovação e abandono e a proficiência dos estudantes em português e matemática, aumentando a pontuação dos três municípios neste índice. Além disso, colaborou para o envolvimento da comunidade na vida escolar e ofereceu suporte metodológico para o plano de melhoria dos indicadores. O programa foi criado em 2017 e ofereceu formação para mais de 140 gestores escolares, beneficiando mais de 11 mil alunos na época.

Terra Viva

A Terra Viva Associação de Voluntários da Klabin, entidade sem fins lucrativos, foi criada em 2003 e desde então organiza e promove ações de cidadania e solidariedade com o apoio de colaboradores e seus familiares. Os projetos podem ser pontuais, como arrecadação de agasalhos, alimentos, doação de sangue e/ou relacionadas a datas comemorativas. Há também programas educacionais de orientação na busca do primeiro emprego e aulas técnicas e criativas, como cursos de violão, idiomas, informática etc. O atendimento é realizado para diversos públicos, como crianças e jovens em situação de risco social e idosos. A associação conta com a participação de aproximadamente 300 voluntários na maior parte das unidades Klabin e beneficiou cerca de 12 mil pessoas em mais de 50 organizações atendidas.

Klabin pelo Desenvolvimento Local

As iniciativas de investimento social da Klabin fortalecem as habilidades, conhecimentos e potencialidades
de cada território. Acredita no empoderamento econômico, social e cultural das comunidades como
caminho para o desenvolvimento das localidades em que a empresa atua.

Fóruns da Comunidade

A proposta do Fórum, que envolve diversos atores da sociedade civil organizada, poder público e privado, é a de que todos juntos possam buscar um novo modelo de gestão do território com base na discussão de soluções para as questões locais. Nesses fóruns, a empresa não tem papel de protagonista, mas atua como um dos atores, da mesma forma que os demais, interessados em encontrar respostas capazes de contribuir para o desenvolvimento local sustentável. O projeto, que teve início em 2015 nos municípios catarinenses de Correia Pinto e Otacílio Costa, foi aprimorado. Em 2017, a Klabin ampliou o projeto, com a implantação da iniciativa em Goiana (PE). Nessa edição do Fórum, nomeado “Goiana em Ação”, em parceria com a Fundação Avina, foi aplicado o Índice de Progresso Social (IPS), metodologia que mensura itens da qualidade de vida do território, independente do desempenho econômico, permitindo identificar de forma eficiente a realidade do município e indicar as prioridades a serem trabalhadas no grupo. Em 2018, a iniciativa foi elencada para ser apresentada no evento SDGs in Brazil, realizado durante a programação da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que destaca iniciativas do setor privado relacionadas aos ODS.

Matas Legais

O projeto consiste em ações de planejamento da propriedade rural, conservação, educação ambiental e fomento florestal nos estados do Paraná e de Santa Catarina. Pequenos e médios proprietários são orientados para atuar de forma mais eficiente, rentável e ecológica. Os produtores fazem cursos, mutirões, visitas de intercâmbio e recebem gratuitamente mudas de plantas nativas. O programa também incentiva a silvicultura com florestas plantadas; tanto com pínus e eucalipto quanto com espécies nativas. Também estão no foco o enriquecimento de florestas secundárias, a recuperação de matas ciliares, o auxílio na conservação de fontes hídricas, a agricultura orgânica e o ecoturismo. Essa iniciativa é desenvolvida em parceria com a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi).

Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis

Auxilia agricultores familiares das regiões de Ortigueira, Telêmaco Borba e Imbaú (PR), na realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR) no Plano de Recuperação Ambiental (PRA). Também contribui no planejamento sustentável e na diversificação do uso da propriedade. Incentiva assim a agricultura familiar, a permanência no campo, o desenvolvimento da cadeia de produção e consumo na região e o empreendedorismo. Conta com a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da organização internacional The Nature Conservancy (TNC) e da Apremavi. Em 2017, a iniciativa beneficiou 84 novas propriedades, totalizando 338 atendimentos desde junho de 2015. Um dos destaques do ano foi o início da comercialização de parte da produção agrícola dos integrantes do programa com a fornecedora de refeições nas unidades da Klabin no Paraná. Uma das produtoras rurais ainda incrementou a renda familiar comercializando cestas de produtos orgânicos por uma rede social.

Apicultura e Meliponicultura

O programa teve início em 2005, quando a Klabin cedeu florestas para a criação de abelhas por famílias de pequenos e médios produtores rurais. Além de reforçar a renda familiar, o programa beneficia a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas; as abelhas fazem a polinização das espécies vegetais e melhoram a produtividade de outras culturas.

Em 2017, o programa atingiu produção recorde de 40 toneladas de mel, provenientes de produtores de Ortigueira e Telêmaco Borba, no Paraná. Desde o seu início, foram produzidas e comercializadas 143 toneladas de mel. A iniciativa tem parceria com a Associação de Apicultores de Telêmaco Borba e com a Cooperativa Caminhos do Tibagi. Em 2018, o programa foi estendido aos municípios de Otacílio Costa (SC) e Angatuba (SP).

Certificação de Pequenos Produtores

A Klabin proporciona a produtores rurais do Médio Rio Tibagi, no Paraná, receber uma das mais renomadas certificações florestais do mundo, o FSC® (Forest Stewardship Council®). A iniciativa faz parte da estratégia da empresa de atingir 100% da madeira utilizada em seu processo certificada. O selo reconhece o manejo florestal responsável e permite que os produtores fomentados certificados comercializem a madeira com maior valor agregado, o que traz benefícios para toda a cadeia produtiva. Hoje, já são 47.983 hectares de 177 propriedades rurais certificadas. A Klabin financia todo o processo que conta com consultoria especializada.

Planos Plurianuais

O Programa Klabin de Apoio ao Desenvolvimento Regional no Paraná – Planos Plurianuais surgiu da necessidade de apoio ao planejamento da gestão pública municipal, com foco no fortalecimento das instituições regionais. O item surgiu no processo de identificação das Diretrizes de Desenvolvimento Regional (DDRs), realizado pela consultoria Interação Urbana em 2016. Assim, foram priorizados os municípios de maior relevância para as operações da Klabin na região: Telêmaco Borba, Ortigueira e Imbaú. Em 2017, foram reunidos os secretários de governo de cada município e, com o apoio técnico da consultoria e de especialistas, foram analisados: planos de governo atual, plano plurianual vigente e os planos setoriais para a criação conjunta de propostas de novos Planos Plurianuais (PPA), 2018-2021. Essas propostas serão encaminhadas a audiências públicas para validação e, por fim, a Câmaras de Vereadores para a conversão em projetos de lei.

Klabin Ambiental

A Klabin mantém projetos de Educação Ambiental voltados a professores e estudantes das comunidades.
A ideia é disseminar a consciência ecológica, valorizar o respeito ao meio ambiente
e a conservação da biodiversidade.

Programa Caiubi

Capacita professores de cidades do Paraná e de Santa Catarina, para disseminar conceitos de consciência ecológica e contribuir na formação de cidadãos conscientes de suas responsabilidades com o meio ambiente. Desde 2007, o programa já impactou 442 escolas, mais de 1.200 professores e quase 160 mil alunos e conta com o apoio das administrações municipais, instituições e profissionais parceiros.

Protetores Ambientais

Estudantes do Ensino Fundamental recebem treinamento teórico e prático para a formação de multiplicadores em educação ambiental. O conteúdo oferecido é sobre preservação da natureza, legislação ambiental, aspectos da fauna e da flora locais, primeiros socorros, civismo, moral e ética. É realizado pela Polícia Ambiental do Estado de Santa Catarina e tem o apoio da Klabin desde 2005. Já beneficiou 345 adolescentes de 11 a 14 anos em diversos municípios de atuação da empresa em Santa Catarina.

Força Verde Mirim

O projeto teve início em 2014 em Telêmaco Borba (PR), com o nome de “Guardiões da Natureza” e é destinado a estudantes dos 4º e 5º anos do ensino fundamental de escolas municipais. Tem como objetivo promover a educação ambiental e conscientizar sobre o meio ambiente e a importância da conservação de riquezas naturais, através de atividades teóricas e práticas. É realizado em parceria com a Polícia Militar Ambiental do Estado do Paraná e as secretarias municipais de Educação. Em 2017, contou com a participação de 65 alunos. Ampliou sua atuação para Ortigueira (PR) em 2017.

Projeto Crescer

Consiste na capacitação continuada de colaboradores (diretos e indiretos) sobre questões ambientais, de saúde, gestão familiar, qualidade de vida e crescimento profissional, entre outros. Em Santa Catarina, mais de 900 colaboradores próprios e terceiros participaram em 38 diferentes frentes de trabalho em 2017, além de fornecedores de madeira. No Paraná, quatro palestras realizadas a cada três meses, para equipes de campo e administrativas, totalizaram a participação de mais de 1800 colaboradores próprios e terceiros no período.

Resíduos Sólidos

O Projeto de Resíduos sólidos Klabin foi construído a partir da realização de um diagnóstico sobre a gestão de resíduos sólidos para o cumprimento da Lei 12.305/10 – Plano Nacional de Resíduos Sólidos - em sete municípios da área de influência direta da companhia: Ortigueira, Telêmaco Borba, Imbaú, Tibagi, Reserva, Tamarana e Ventania (PR). Assim, para auxiliar o atendimento à legislação, a Klabin entregou para cada município o Plano Integrado de Resíduos Sólidos, que baseou ações em conjunto, nas frentes: Investimentos em infraestrutura e Educação Ambiental. Destaques do projeto: a elaboração do Plano Intermunicipal de Resíduos Sólidos para aprovação em audiência pública, instituindo legalmente a coleta seletiva e as responsabilidades dos geradores de resíduos; capacitação das cooperativas, educação ambiental, projeto do Aterro Sanitário e da Central de Tratamento de Resíduos consorciado entre os 7 municípios, em Imbaú.

Klabin Cultural

Entre as iniciativas da Klabin que valorizam o desenvolvimento cultural por meio das expressões artísticas
estão as atividades do Centro Cultural Vera Lafer, como Meninas Cantoras da Klabin, Passo Certo, Nossa
Língua Digital e Decolar.

Meninas Cantoras da Klabin

Instituído em 2004 na Unidade Monte Alegre, foi expandido para a Unidade Puma em 2017, ambas no Paraná. Meninas Cantoras da Klabin é um grupo composto por filhas de colaboradores da empresa e jovens da comunidade de Telêmaco Borba e de Ortigueira, com idades a partir de 7 anos. Promove a prática do canto coral e proporciona noções de teoria musical, ritmo e técnica vocal. O projeto já atendeu mais de mil crianças desde sua fundação.

Passo Certo

O programa é composto por atividades de dança contemporânea e capoeira voltadas para crianças e adolescentes, filhos de colaboradores da empresa e jovens da comunidade de Telêmaco Borba e de Ortigueira com idades a partir dos 6 anos. Seu objetivo principal é desenvolver a linguagem do corpo com a arte e promover a qualidade de vida dos integrantes. Foi criado em agosto de 2008 na Unidade Monte Alegre, em parceria com o Studio 3 Cia. de Dança e expandido para a Unidade Puma em 2017, e já atendeu mais de mil crianças e adolescentes desde sua fundação.

Nossa Língua Digital

Em parceria com o Instituto Jaborandi, a iniciativa busca aprimorar as habilidades de comunicação oral e escrita de jovens com idade entre 13 e 18 anos, filhos de colaboradores e moradores da comunidade de Telêmaco Borba (PR). Usa novas tecnologias da informação e comunicação e tem o apoio da tecnologia para tratar de temas como identidade, sexualidade, meio ambiente, cidadania, drogas, entre outros. O programa formou 1.039 alunos no Espaço Cultural Vera Lafer desde 2009. Está sendo desenvolvido também com as turmas de 5º ano da rede municipal de ensino, relacionando os temas deste projeto ao planejamento anual da série.

Projeto Decolar

Busca difundir a cultura de segurança nos bairros localizados próximo ao Aeroporto Monte Alegre. A iniciativa, realizada pela Klabin desde 2013, conta com o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Telêmaco Borba e do Exército. Alunos de 2º a 5º ano das escolas municipais, entre 7 e 10 anos, são orientados em sala de aula a divulgarem as informações recebidas sobre segurança. Conscientizam familiares, vizinhos, visitantes e outras pessoas da comunidade a terem comportamentos adequados, evitando travessias por qualquer motivo na área do aeroporto. Conseguem assim preservar e respeitam o patrimônio.