Unidade Puma

A capacidade de se renovar, combinando visão de longo prazo com respeito à própria essência, é uma constante que acompanha a Klabin em toda a sua trajetória. O início de operação da Unidade Puma, no Paraná, em março de 2016, exemplifica essa característica. Com a nova fábrica, a Klabin dobrará sua capacidade de produção e se torna a única empresa do Brasil a oferecer, simultaneamente, celulose de fibra curta (eucalipto), celulose de fibra longa (pínus) e celulose fluff. O empreendimento de cerca de R$ 8,5 bilhões, incluindo infraestrutura, impostos e correções contratuais, representa o maior investimento privado da história no Paraná.

A nova unidade tem capacidade de produzir 1,5 milhão de toneladas de celulose ao ano, sendo 1,1 milhão de celulose de fibra curta e 400 mil toneladas de celulose de fibra longa. Uma parcela da celulose de fibra longa será convertida em celulose fluff, a única do país produzida a partir de florestas plantadas de pínus, processada em uma unidade industrial inteiramente projetada para essa finalidade.

Eficiência energética

A Unidade Puma atingirá a geração de 270 MW de energia a partir de biomassa. Do total, 120 MW destinam-se à fábrica; os 150 MW excedentes, suficientes para abastecer uma cidade de 500 mil habitantes, serão disponibilizados para o Sistema Elétrico Brasileiro.

Tecnologia aplicada

O laboratório instalado na Unidade Puma tem atividades voltadas ao desenvolvimento de celulose (fibra longa, fibra curta e fluff). O foco das atividades concentra-se na melhoria de práticas e processos que garantam excelência operacional e qualidade do produto.