Linha do Tempo

Em mais de cem anos de história, a Klabin já passou por diversas transformações e inúmeras conquistas. Nesta linha do tempo, destacamos os principais fatos marcantes ligados à Klabin S.A. Uma empresa que, desde a chegada de seus fundadores ao Brasil, acredita e investe no futuro, com foco no desenvolvimento sustentável.

1889
Chegada de Maurício Freeman Klabin ao Brasil.

1890
Maurício Klabin trabalha em uma tipografia no centro de São Paulo (SP), a qual arrenda, criando a empresa M.F. Klabin e Irmão. Além de tipografia, o estabelecimento era uma casa importadora de artigos para escritório.

1899
Fundação da Klabin Irmãos e Cia. (KIC), por Maurício Klabin, seus irmãos Salomão Klabin e Hessel Klabin, e seu primo Miguel Lafer. A empresa importa produtos de papelaria e produz artigos para escritórios, comércios, repartições públicas e bancos.

1902
Família Klabin-Lafer entra no setor de produção de papel ao arrendar a Fábrica de Papel Paulista, na vila de Salto de Itu.

1909
Constituição da Companhia Fabricadora de Papel (CFP) pela KIC e outros acionistas. A fábrica iniciaria seu funcionamento no ano de 1914.

1920
Instalação do escritório da Klabin Irmãos e Cia. no Rio de Janeiro, então capital do Brasil.

1924
A Klabin é considerada uma das três maiores produtoras do setor papeleiro nacional.

1929
É constituída a Sociedade Anônima Jardim Europa em São Paulo, como filial da Klabin.

1931
A KIC arrenda a Manufatura Nacional de Porcelanas S.A. – (MNP), na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Cinco anos depois, a Klabin compraria a fábrica.

1934
Aquisição da Fazenda Monte Alegre no Paraná, onde seria construída a primeira fábrica integrada de celulose e papel do Brasil, denominada primeiramente Indústrias Klabin do Paraná e, a partir de 1941, Indústrias Klabin do Paraná de Celulose (IKPC).

1943
Getúlio Vargas visita a Fazenda Monte Alegre para vistoriar as obras da unidade. Início do florestamento de araucárias na Fazenda Monte Alegre.

1946
Início das operações da fábrica em Monte Alegre. Pela primeira vez na história do setor de papel imprensa, uma parcela do mercado interno é atendida por uma indústria nacional. Um ano depois, o Jornal do Commercio é o primeiro a ser impresso em papel 100% nacional, produzido pela Klabin.

1952
Começo da produção de papelão ondulado na cidade de São Paulo, na Companhia Fabricadora de Papel.

1953
Inauguração da Usina Hidrelétrica Presidente Getúlio Vargas (PR), com a presença do próprio Getúlio, então presidente da República.
A KIC inaugura a Fábrica Universal de fósforos promocionais, na cidade de São Paulo.

1955
Constituição da Unidade Del Castilho (RJ), no setor de papelão ondulado.

1961
Constituição da Unidade Vila Anastácio. Na época, sua capacidade de produção de papel ondulado da Vila Anastácio era considerada a maior da América Latina.

1963
Inauguração da máquina de papel nº 6 (Projeto de Expansão III). O evento teve a participação do Presidente da República João Goulart.

1969
Início das atividades da fábrica de papel kraft e celulose de fibra longa Papel e Celulose Catarinense (PCC), em Lages (SC). Foi pioneira no país em branqueamento de celulose por dióxido de cloro.

1973
Início da produção da Papelão Ondulado do Nordeste (Ponsa), em Goiana (PE), pioneira na fabricação de celulose a partir do bagaço de cana.
Constituição da Celucat Artes Gráficas, em Lages (SC) para produção de sacos e envelopes.

1979
Com a nova lei de Sociedades Anônimas (1976), é estabelecido o Conselho de Administração, constituído pelos acionistas da empresa. O processo de profissionalização é encaminhado de forma nítida, com diretorias eleitas pelo Conselho. Os sócios-gerentes conduziram a profissionalização das empresas, com o apoio de especialistas, e participaram ativamente de todo o processo.
Abertura de capital na Bolsa de Valores de São Paulo (SP).

1980
Visita do Presidente da República João Figueiredo para inauguração da máquina de papel nº 7 (Projeto de Expansão IV). Este foi o primeiro grande projeto de expansão da Klabin.
Criação do parque ecológico Samuel Klabin em Telêmaco Borba (PR).

1984
Começo das atividades do Programa de Fitoterapia da Klabin.

1989
Começam os trabalhos de educação ambiental nas Indústrias Klabin de Papel e Celulose, no Paraná.

1990
Klabin conquista a posição de maior empresa de produção brasileira de papéis sanitários.

1997
Em joint venture com a Kimberly-Clark, é criada a Klabin Tissue S.A., para a produção de papéis sanitários. Dois anos depois, se tornaria Klabin Kimberly. Nesse ano, acontece também a separação das Unidades de Negócio Embalagens e Descartáveis.

1998
As florestas da Klabin são certificadas pelo Forest Stewardship Council® - FSC® (FSC-C022516) pela adoção de práticas ambientalmente corretas, socialmente justas e economicamente viáveis. É a primeira empresa das Américas do setor de celulose e papel a receber essa certificação.
Na Unidade de Piracicaba é inaugurada a máquina de reciclagem da TetraPak.

2001
Criada a Klabin S.A. após reestruturação societária, concentrando as operações em uma empresa de capital aberto. Acontece também a estruturação da Unidade de Negócios Papéis.

2002
Torna-se signatária do Pacto Global, iniciativa da ONU.
Início da exportação de papelcartão Carrier Board para o mercado norte-americano.
Conquista de novos clientes no exterior com exportação de celulose solúvel.

2003
Saída do setor de papel imprensa e do setor de descartáveis.

2004
Lançamento de cartão Klafold para embalagem de alimentos perecíveis e congelados.
Lançamento do Programa Caiubi de Educação Ambiental.
Anúncio do investimento na expansão da Unidade Monte Alegre (PR).

2007
Lançamento do palete de papelão ondulado, mais leve e resistente.
Lançamento do Programa Caiubi de Educação Ambiental em Santa Catarina.

2008
Inaugurado o Projeto de Expansão MA-1100, com isso, a Unidade Monte Alegre ocupa a posição entre as dez maiores fábricas de papel do mundo e a Klabin entre os seis maiores fabricantes globais de cartões de fibras virgens. Nova máquina de papel duplica a produção de papelcartão em um processo caracterizado por iniciativas de eficiência energética e ambiental. A capacidade da fábrica foi elevada de 700 mil para 1,1 milhão de toneladas/ano.

2010
Uma nova tecnologia que garante fechamento seguro e eficiente dos sacos industriais é lançada em Lages (SC).
Criação e participação no Programa de Desenvolvimento de Telêmaco Borba e região com base na diversificação da indústria madeireira, com diversas parcerias locais e estaduais.

2011
Aquisição de terras para construção de uma fábrica de celulose de pínus e eucalipto no Paraná, a Unidade Ortigueira.
Instalação de nova caldeira de biomassa em Otacílio Costa (SC) para redução nas emissões de gases de efeito estufa e do consumo de óleo combustível.
Estruturação do Comitê de Sustentabilidade.
Conclusão de linha de alta-tensão em Monte Alegre (PR) que aumenta a estabilidade no fornecimento de energia.

2012
Anunciado investimento de R$ 220 milhões em nova máquina de sackraft em Correia Pinto, (SC) com capacidade de 80 mil toneladas/ano.

2013
Ampliada a capacidade de produção de Sacos Industriais e de Papelão Ondulado na Unidade Goiana (PE).

2014
Lançamento da Pedra Fundamental do Projeto Puma, para a construção da nova unidade de celulose da empresa, em Ortigueira (PR), um investimento de R$ 8 bilhões, incluindo as obras de infraestrutura.

2016
Inauguração da Unidade Puma, no Paraná, com capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose, que faz da Klabin a primeira no Brasil pronta para fornecer, simultaneamente, celulose de fibra curta, celulose de fibra longa e celulose fluff.



Continue acompanhando por aqui nossos próximos passos.

No Memória Klabin, é possível conhecer a história da companhia de forma mais completa. Clique aqui e entre em contato.